Orofacial #34 – Cárie Dentária

Tempo de leitura: 12 minutos

Você Sabe o Que é Cárie Dentária?

 

Neste vídeo abaixo, vou falar para você o que é cárie dentária e também como e porque ela ocorre.

Cárie Dentária

Além disso, vou dar para você um panorama geral dos tratamentos que são indicados para o seu controle.

Por fim, vou falar quais são as principais maneiras de você evitar que cáries dentárias afetem seus dentes, comprometendo a sua saúde e estética.

Espero que você aproveite bem! 

Acredito que após este vídeo ficará bem mais claro para vc a grande necessidade que muitas pessoas têm de tomar contato direto com o Projeto Orofacial a fim de solucionar muitos de seus problemas, sejam eles de saúde, como também de estética e relacionamentos interpessoais.

Cáries Dentárias
As pessoas precisam de informação adequada sobre as doenças de dentes e gengivas.
Só assim elas poderão ser capazes de combater este problemas.
O Projeto Orofacial nasceu na para levar conhecimentos e técnicas de autocuidado de saúde de dentes e gengivas.

Comecemos então falando a respeito de cáries. 

Cárie Dental

Tanto as cáries quanto as doenças de gengiva *gengivites” e “periodontites” são as que mais afetam o ser humano.

Cáries Gengivites Periodontites
As cáries e as doenças de gengivas atingem 90% (ou mais!) das pessoas no mundo.

Às vezes, pode-se imaginar que as doenças que mais atacam a humanidade seriam a gripe ou resfriado, o infarto do coração, pressão alta ou diabetes… Realmente, estas doenças são muito prevalentes e sérias, mas, nem de perto se igualam a cáries e doenças de gengiva em termos de número de pessoas atingidas. Isto porque mais de 90% das pessoas, ou seja, 9 em cada 10, já foi ou é atualmente acometida por uma ou outra doença durante a sua vida.

Cárie Dental Placa Bacteriana
A placa bacteriana é a inimiga número 1 da saúde de nossos dentes e gengivas.

Tanto a cárie quanto as doenças de gengiva são causadas por bactérias (também popularmente chamadas de germes, micróbios, microrganismos, etc…) que “grudam” e permanecem na superfície do dente juntamente com materiais vindos da alimentação ou da própria boca da pessoa, formando uma massa branco-amarelada, chamada de placa bacteriana ou biofilme dental.

Esta placa bacteriana nada mais é do que uma grande colônia de milhões de bactérias + materiais vindos daquilo que comemos ou provenientes da própria boca que, uma vez instalada no dente pode vir a provocar, com o passar do tempo, tanto a cárie quanto a doenças de gengiva.

Placa Bacteriana
Dentre os milhões de bactérias presentes na placa bacteriana, existem alguns tipos que se alimentam de açúcar. Ao se alimentar do açúcar (que nós comemos em nosso dia-a-dia) essas bactérias o fermentam e transformam em ácido. É este ácido que irá agridem os nossos dentes, formando as lesões de cáries.

Ela se forma constantemente, todos os dias, em todas as pessoas. No início ela é quase imperceptível a olho nu, mas se ficarmos sem removê-la por dois ou mais dias, os dentes começam aparentar uma cor amarelada, sinal visual de sua presença.

Dentes Placa Bacteriana
A placa bacteriana é formada por milhões de bactérias junto com restos daquilo que comemos. Ela é uma massa branco-amarelada que gruda e permanece nos nossos dentes.
Somente o uso correto do fio dental e a escovação bem realizada podem remover diariamente a placa bacteriana.

Por incrível que possa parecer, esta massa branco-amarelada que se forma nos dentes é muito fácil de ser removida. Só para vc ter uma ideia, basta raspar suavemente a unha na superfície do dente que se é possível remover um pouco.

É bom desde já diferenciar placa bacteriana, a qual é mole e fácil de ser removida; e tártaro ou cálculo dental, o qual é duro e áspero, uma vez que é calcificado, podendo somente ser removido por limpeza (raspagem) feita pelo dentista.

Tártaro Placa Bacteriana Dentes
O tártaro dental é diferente da placa bacteriana. Ele é, na verdade, uma calcificação da placa bacteriana que não foi bem removida pelas técnicas de higiene da boca (fio dental+escovação dos dentes). Os sais minerais que calcificam a placa bacteriana vem da própria saliva.

O tártaro nada mais é do que a placa bacteriana que não foi removida pelas técnicas de higiene da pessoa e lentamente foi sendo calcificada (endurecida) pelos líquidos presentes na boca, como a saliva, a qual pode ser rica em cálcio.

O tártaro, por ser poroso, retém muitas bactérias, ou seja, placa bacteriana em sua superfície.

Uma vez que falei para você de placa bacteriana e tártaro, fica mais simples entender a cárie e as doenças de gengiva.

Deixe-me falar para você primeiramente um pouco a respeito da cárie dental. Só um pouco mesmo, ok? Este tema será muito bem esmiuçado em posts futuros…

Nestas muitas bactérias que ficam grudadas na superfície do dente, formando a placa bacteriana, podem existir alguns tipos delas que se alimentam de açúcar. Isto significa que todas as vezes que eu ou você comemos açúcar, presente nos doces, sucos, refrigerantes, balas, etc., estes tipos de bactérias se alimentam junto conosco. Afinal elas, enquanto seres vivos como nós, precisam se alimentar também para poder sobreviver…o problema vem após elas digerirem este alimento.

Placa Bacteriana Cárie Açúcar
Tudo aquilo que nos alimentamos pode servir para as bactérias da placa se alimentar também.
Se nos alimentamos constantemente com alimentos açucarados, elas vão consumindo este açúcar, fermentando e transformando em ácido, o qual irá corroer lentamente os dentes da pessoa.

Nós produzimos a urina e as fezes, enquanto elas produzem um ácido muito forte, o qual, lentamente, vai descalcificando a superfície do dente.

Isto significa que, com o uso de açúcar, dia-após-dia, semana após semana, mês-após-mês, o dente vai sendo agredido por este ácido até que se forma uma cavidade, no início pequena, mas que em seu devido tempo, pode vir a corroer toda a coroa do dente, podendo afetar inclusive a sua raiz.

Cárie Dental Mecanismo
Mecanismo da cárie. A pessoa que consome açúcar constantemente está propensa a adquirir cáries em seus dentes devido a este processo mostrado na figura.
O açúcar entra em contato com os dentes juntamente com as bactérias da placa bacteriana. Elas vão se alimentando deste açúcar e produzindo ácido, o qual irá corroer lentamente o esmalte e, posteriormente, a dentina do dente da pessoa.
O processo é lento e progressivo, mas se continuado pode levar à perda total do dente da pessoa.
Evolução da cárie dental
A lesão de cárie nada mais é do que uma massa formada por bactérias juntamente com restos de dente amolecidos pelos ácidos produzidos por estas bactérias durante a digestão do açúcar.
A cárie dental começa bem pequena, mas se a pessoa continua os hábitos de ingestão de açúcares diariamente, pode haver rápida evolução e aumento da cárie para o interior do dente.
Em casos mais graves, a cárie atinge a polpa dental (“nervo do dente”).

As consequências deste processo são muito ruins: perda, sem volta, da estrutura do dente, a qual foi corroída após a formação da cavidade; dor; invasão de bactérias no interior do dente e também, em alguns casos, para dentro do corpo da pessoa…não muito raro o dente é tão comprometido que a sua perda definitiva é inevitável…

Cárie Dental

O tratamento das lesões de cárie, isto é da perda de estrutura do dente durante a corrosão pelo ácido das bactérias, necessita inicialmente da remoção destas bactérias do interior do dente juntamente com a parte do dente que foi amolecida pelo ácido.

Cárie Dental Tratamento

Isto é feito pelo cirurgião dentista, normalmente através uso de brocas e instrumentos de limpeza criados para este fim.

Mas se a cárie atacou profundamente o dente da pessoa, muitas vezes é necessária uma limpeza mais profunda do dente, em sua região interna onde anteriormente havia o nervo do dente e outras partes vivas do dente. Este é o tratamento de canal.

Cárie profunda
Quando a cárie é muito ampla e profunda, ela pode alcançar a parte mais interna do dente, chamada de polpa dental (ou “nervo do dente”). Ocorre, então invasão das bactérias da cárie dental para o interior do dente, onde fica a câmara da polpa dental e os canais das raízes dos dentes.
Tratamento de Canal
O tratamento de canal nada mais é do que a abertura da parte mais interna do dente chamada de “polpa dental” (onde fica o nervo do dente). O dentista usa limas como esta mostrada na figura, juntamente com líquidos desinfetantes a fim de matar as bactérias e germes invasores. Após a limpeza, ele fecha hermeticamente este local (obturação).

Uma vez que o dente não cicatriza sozinho, assim como ocorre, por exemplo, com a nossa pele quando nos machucamos, é necessária a colocação de algum tipo de material para “remendar” o dente que foi comprometido pela cárie, recompondo da melhor maneira possível a sua forma natural.

 

 Isto pode ser feito por meio de restaurações (popularmente conhecidas como “obturações”), coroas ou pivots.

Restauração de Cárie

Coroa dental
Esquema ilustrativo do pivô dental, formado de um pino de fixação e uma coroa protética que substitui o dente perdido). O pino do pivô se ancora dentro da raiz do dente (ao contrário do implante dentário, o qual se ancora dentro do osso da pessoa).

Quando a cárie, de tão grande o seu tamanho, veio a condenar o dente, não resta outra alternativa senão a sua remoção, também conhecida como extração.

extração dente cárie

Quando isto ocorre, a fim de se restabelecer a falta do dente ausente, utilizam-se próteses dentais, as quais podem ser: fixas convencionais, as quais são coladas e se apoiam em dentes vizinhos, removíveis ou implantes.

Prótese Dental Fixa 3 Elementos
A figura mostra uma prótese fixa de 3 elementos. Dos 3 elementos (ou seja, das 3 coroas que compõe a prótese), 2 se apoiam em dentes naturais e 1 será o que irá substituir o dente ausente.

 

Próteses Dentais
Próteses removíveis e totais. As próteses removíveis são chamadas de “pontes móveis”. Elas servem para substituir, em geral, vários dentes perdidos simultaneamente.
Já as próteses totais são chamadas de “dentaduras”. Elas sáo utilizadas quando a pessoa perdeu todos os seu dentes.

 

Implante Dentário
Os implantes dentários são parafusos fabricados de titânio, que são atarraxados no osso da pessoa. Sobre este parafuso, se constrói uma coroa protética para substituir o dente ausente.

Uma vez removida a cárie e restabelecida a sua forma ou reposição do dente ausente, tudo poderia parecer, veja bem o termo, “parecer” terminado….grande ilusão! E é aí que a imensa maioria das pessoas erra. E por quê?

Restauração cárie dente prótese

Ora, o que causou todo este problema? As bactérias grudadas nos dentes que foram constantemente alimentadas por açúcar vindo da alimentação, aliada a uma dificuldade de a pessoa de removê-las diariamente.

Em outras palavras, se a pessoa permanecer com os mesmos hábitos alimentares e com a mesma dificuldade de higienização, é quase certeza que o processo irá ocorrer novamente, seja em seus outros dentes, seja no próprio dente recém-restaurado.

Infiltração Cárie Dente Obturação
A cárie pode ocorrer em um dente hígido, o qual nunca havia tido cárie. A cárie também pode ocorrer sob uma restauração (“obturação”) antiga. Este processo de perda de restauração dentária antiga por cárie se chama “infiltração de cárie” sob a restauração.

Sim, o dente recém-restaurado pode sofrer novamente por cárie. Este processo se chama de infiltração de cárie.  Isto é muito comum em pessoas adultas…

Infiltração cárie dente sob restauração

Vejo que muitas pessoas sofrem a vida inteira por causa de cárie, dor e perda de dentes.

Dor de Dente

Gastam muito tempo e dinheiro com tratamentos muito bem realizados, mas que pecam por não conseguir controlar o seu hábito alimentar e higienização da boca…

Alimentação inadequada

…resultado: ela vai sofrendo e perdendo os dentes, um a um, devido a doença de cárie dental.

E a melhor coisa a se fazer é conhecer os próprios dentes, cuidar deles diariamente, durante toda a vida.

Para te ajudar neste caminho de autocuidado, criei este Projeto Digital chamado Orofacial: para te ajudar a conhecer melhor a sua saúde de dentes e gengivas. 

 Saiba mais sobre suas gengivas, lendo este post que eu fiz para você:

>> Como Manter Minhas Gengivas Saudáveis Durante a Vida Inteira?<<

Saiba mais na Wikipédia https://pt.wikipedia.org/wiki/Cárie_dentária

7 Comentários


  1. Tenho um pivô no Dente frente, 10 anos que coloquei, já esta bem preto por dentro e as vezes DOI bem perto do céu da boca, sinto uma coisa com ponta pinica depois some, gostaria de saber o que acontece com pivô com tempo, posso ter problema seja sincero grata…

    Responder

    1. Oi, Angélica, sinto pelo seu problema.

      O pivô dentário pode dar muitos problemas após anos de uso, tais como cárie, fratura de raiz ou nova infecção no canal do dente.

      Acredito que a melhor coisa a fazer no seu caso é fazer um retorno a um dentista para que ele possa radiografar o seu dente e verificar objetivamente o porquê do escurecimento do pivô e o porquê da dor.

      À disposição para outros esclarecimentos,

      Att

      Wagner Munhoz

      Responder

  2. Doutor, fiz canal e coloquei uma coroa há 1 mês atrás e agora ela está doendo demais. Principalmente quando.como e quando passo fio dental dói muito. Fica aquela dor como se fosse dor de dente mesmo. A impressão que dá é que até os dentes ao lado doi também. No início eu até estava achando que poderia ser o outro dente doendo. Quando eu aperto dói os dois. Porque isso acontece? Será que a coroa não ficou bem colocada?

    Responder

    1. Oi, Célia.
      Sinto pelo seu dente.

      Precisaria fazer uma​ nova radiografia local para avaliar os dentes adjacentes à este da coroa.
      Também precisa fazer um exame clínico do dente que você está se queixando, a fim de verificar se está com excesso de carga ou fratura de raiz.

      À disposição para outros esclarecimentos
      Wagner Munhoz

      Responder

  3. Na verdade, os chamados “dentes estragados” não existem. O que existe, é “dentes com cáries”.

    Responder

  4. Muito bom e necessário as informações aqui prestadas. É de muita importância para que eu possa prevenir essas doenças e ensinar minha filha que tem 7 anos que às vezes me sinto insegura em relação ao que já lhe ensinei. Irei ficar de olho nos demais videos que irá nos enviar.
    Obrigada.
    Cristiana Queiroz Gonçalves.

    Responder

    1. Cristiana, como vai?
      Grato pelo seu comentário.

      As crianças, quando trocam os seus “dentes de leite” (também chamados de dentes decíduos) por dentes permanentes, entram em uma fase que inevitavelmente irá requerer maiores cuidados e atenção especial, especialmente dos pais.

      É que todo o dente permanente, ao aflorar na boca da criança está ainda imaturo, isto é, com pouco flúor na composição do esmalte, superfície mais porosa e com muita dificuldade em higienização.

      Todos estes fatores podem levar à formação de uma cárie. O dente permanente, após o afloramento na boca, leva de 2-3 anos para “maturar” o esmalte.

      Veja, Cristiana, se a criança desenvolve uma cárie em um dente permanente, significa que ela inevitavelmente irá carregar um dente restaurado pelo resto de sua vida.
      Ao contrário, posso dizer para você que se ela não desenvolver uma cárie nestes primeiros anos, dificilmente algum dente dela irá cariar no futuro; melhor dizendo: ela somente irá adquirir uma cárie se realmente ela negligenciar muito a sua higienização e alimentação.

      Gostaria que você assistisse a série de vídeos para orientação que preparei em http://www.orofacial.com.br/home (necessário cadastramento de e-mail). Após terminar a esta série de vídeos, irei enviar ao seu e-mail cadastrado outros vídeos e assuntos de interesse, ok?

      Abraço,

      Wagner Munhoz

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *