Orofacial #44 – Documentação para Ortodontia: Para que Serve?

Tempo de leitura: 3 minutos

Documentação para Ortodontia: Para que Serve?

Alinhar os dentes, deixá-los mais bonitos, especialmente ao sorrir, sempre é algo bem positivo e deve ser muito valorizado. Além disso, dentes mais bem posicionados, com frequência, leva a uma melhor mastigação de alimentos. E isso é muito bom, né?

Em odontologia, o alinhamento dentário é obtido principalmente por meio de técnicas de ortodontia.

A ortodontia é a especialidade da odontologia que se utiliza de aparelhos fixos (“colados” nos dentes) ou removíveis a fim de propiciar melhor alinhamento dos dentes e, com isso, melhor mastigação e fonação (capacidade de falar palavras).

Muitas vezes, a ortodontia atua conjuntamente com outras especialidades odontológicas, tais como a dentística (restauração de dentes por meio de materiais específicos), prótese (reposição de dentes perdidos), ou a ortopedia funcional dos maxilares a fim de reabilitar com mais eficácia a estética e a mastigação. Noutras vezes, a odontologia associa-se com especialidades não odontológicas, tais como a fonoaudiologia, a fim de harmonizar o alinhamento dos dentes com a posição da língua, lábios e bochechas.

Quando o caso é mais grave, algumas vezes há a necessidade de se corrigir os maxilares por meio de cirurgia ortognática. Este tipo de cirurgia procura melhorar a harmonia entre os maxilares por meio do reposicionamento de ambos.

Seja lá como for, qualquer procedimento mais amplo de alteração de posicionamento de dentes ou maxilares, irá necessitar de um minucioso planejamento, a fim de que tudo ocorra bem durante a terapia.

No caso da ortodontia e da cirurgia ortognática, é imprescindível para o bom planejamento uma documentação ortodôntica completa.

Basicamente, esta documentação compreende a radiografia panorâmica dos maxilares, a radiografia cefalométrica com traçados, fotografias intra e extra-orais e também modelos (cópias) da boca.

Vejamos exemplos de cada uma delas:

1) Radiografia Panorâmica dos Maxilares: como o próprio nome diz, ela serve para que o dentista tenha uma visão “panorâmica” de todas as estruturas “duras” (calcificadas) envolvidas, isto é, dentes, trabeculado ósseo, articulações da mandíbula (também chamada de articulação temporomandibular ou ATM), etc. Veja um exemplo:

Rx Panorâmica dos Maxilares
Radiografia Panorâmica dos Maxilares

2) Radiografia Cefalométrica com Traçados: É neste tipo de radiografia que o ortodontista consegue realizar traçados chamados cefalométricos (cefalo= cabeça, crânio; métrico=medição) a fim de avaliar o perfil do paciente em norma lateral e, algumas vezes também em norma frontal. Por mio desta análise, ele consegue enxergar se o crescimento de maxilares, posicionamento de dentes anteriores (incisivos) em relação ao osso, entre muitas outros aspectos. Veja um exemplo abaixo:

Análise Cefalométrica
Análise Cefalométrica

3) Fotografias Intra e Extra-Orais: Por meio de fotografias intra e extra-orais, o ortodontista consegue avaliar o grau de alinhamento e engrenamento dos dentes, bem como o perfil estético do rosto dos pacientes. Também se é possível, ao final do tratamento, realizar-se a comparação entre o pré e o pós-operatório. Veja um exemplo:

Dentes Perfeitos: Ortodontia Fotografias Intra-Orais
Ortodontia Fotografias Intra-Orais

Fotografia Extra-Oral

 

4) Modelos Ortodônticos de Gesso: Servem para que o ortodontista consiga avaliar a condição de dentária, bem como o grau de alinhamento dos dentes. Da mesma forma que as fotografias intra-orais, os modelos de gesso possibilitam a comparação pré e pós-tratamento.

Dentes perfeitos: Modelos ortodônticos - Ortodontia

Dentes perfeitos: Modelos ortodônticos - Ortodontia
Modelos Ortodônticos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *