Orofacial #59 – Técnicas para Higiene da Boca – Parte 3: Técnicas Especiais para Casos Especiais

Tempo de leitura: 9 minutos

Técnicas para Higiene da Boca – Parte 3: Técnicas Especiais para Casos Especiais

Nos posts passados, falei para você algumas técnicas refinadas para uma melhor higiene dos dentes e gengivas.

Acho que nunca é demais lembrar que sem uma higienização refinada e diária da boca não há como se ter uma saúde de dentes e gengivas…sem ela, a pessoa acaba sendo vítima de problemas como cáries dentárias (ou seja, como que buracos nos dentes causados por germes) e doenças de gengiva (sangramento, inchaço na gengiva).

Caso ainda não tenha lido a respeito das técnicas de higiene de dentes e gengivas, basta clicar nestes links abaixo:

Aprenda as Técnicas de Escovação Dentária

Escovação dentes

Aprenda as Técnicas de Como Usar o Fio Dental

Fio Dental

 

Vamos falar agora sobre as Técnicas Especiais de Higiene da Boca.

O que são técnicas especiais de higiene da boca? São técnicas que são utilizadas excepcionalmente, isto é, recomendadas para algumas pessoas específicas, não necessariamente para qualquer pessoa.

São pessoas que utilizam aparelhos fixos para corrigir a posição dos dentes (aparelhos ortodônticos), próteses dentárias fixas, que possuem problemas graves de gengiva (“dentes moles”) ou estão em período pós-operatório de alguma cirurgia de boca.

Englobam também pessoas que estão momentaneamente impedidas de realizar a higiene dentária por algum motivo especial (quebrou o braço, está hospitalizado, etc.).

Por isso são consideradas técnicas “especiais” de higienização da boca. Em outras palavras, se você não se enquadra nestes casos descritos acima, provavelmente bastará a você utilizar as técnicas convencionais de fio dental + escovação dentária, simples assim!

Vamos a elas:

1) Técnica da Agulha Passa-Fio Dental: É a única maneira que se tem para conseguir passar fio dental quando a pessoa está utilizando aparelho ortodôntico ou um prótese fixa (“ponte fixa”). Ela lembra muito uma agulha de costura, apesar de ser feita de plástico: o fio dental é preso na base da agulha e a sua ponta entra pelo espaço entre os dentes.

A agulha passa-fio é recomendada sempre quando não há possibilidade da entrada do fio dental pelo modo normal, ou seja, quando há um bloqueio do espaço interdental.

Agulha Passa Fio
O uso de aparelho ortodôntico fixo impede a entrada do fio dental pelas vias normais. Isto faz com que frequentemente se veja pessoas desenvolvendo gengivite (sangramento de gengiva) e problemas de mau-hálito.
Gengivite Aparelho Ortodôntico
Repare nesta foto que a falta de uso de fio dental durante o uso de aparelho ortodôntico leva ao sangramento e inflamação da gengiva. Repare que a gengiva desta moça está bem avermelhada (o correto seria estar rosada) e um tanto inchada, especialmente entre um dente e outro.
Fio dental aparelho ortodôntico
Veja a agulha passa-fio levando o fio dental para baixo do fio de aço do aparelho ortodôntico. Desta forma, pode-se romper o bloqueio de acesso ao espaço interdental e o fio dental penetra para dentro da margem da gengiva.
Fio Dental aparelho Ortodôntico
Com o uso da agulha passa-fio, o fio dental consegue chegar além do fio de aço do aparelho ortodôntico e alcançar a margem da gengiva.
Aparelho Ortodôntico e Fio Dental
O fio dental, após a limpeza da margem da gengiva pode ajudar a limpar os dentes pela remoção de resíduos alimentares que grudam no aparelho ortodôntico.

2) Uso de Escova Interdental. A escova interdental não substitui o fio dental, mas muitas vezes é bem efetiva para a remoção de resíduos entre os dentes, especialmente quando o espaço entre eles é muito amplo.

Escova Interdental

Você está vendo estas várias escovas interdentais na mão da moça da foto? Pois bem, cada uma delas tem um tamanho específico, para cada tamanho de espaço interdental. 

Escova interdental
Escova interdental limpando o espaço entre os dentes e a margem da gengiva.

Então, se for utilizar uma escova interdental, você precisa escolher aquela que mais se adapte ao tamanho dos espaços entre seus dentes.

 

3) Uso de Passador de Fio Dental: Algumas pessoas têm muita dificuldade para passar o fio dental…não tem jeito, parece mesmo um “bloqueio” manual…

Na verdade não é bem assim. Em meus muitos anos de atividade enquanto dentista, tive a oportunidade de ensinar muitas e muitas  pessoas a superar este bloqueio. Na maior parte das vezes, a dificuldade vem da falta de alguns detalhes simples. Por outro lado, existem alguns aparelhos que foram criados exclusivamente para facilitar a passagem do fio dental por entre os dentes: são os passadores de fio dental.

A minha cunhada viajou recentemente aos Estados Unidos e comprou um monte de caixinha com estes passadores, os quais são descartáveis, ou seja, usa e joga fora…lá muito baratos; aqui nem tanto…(para variar, né?).

Na verdade, eu não recomendo estes tipos de aparelhos porque eles não são tão efetivos quando usar o fio dental da forma tradicional. Por outro lado, antes passar com o passador de fio dental do que não passar o fio de jeito nenhum….ele é especialmente útil quando alguém está com um dos braços imobilizados devido a alguma incapacidade por lesão ou fratura óssea.

Este aparelho nada mais é do que um cabo em forma de Y, onde se prende um pedacinho de fio dental. 

Passa-Fio dental

Não é preciso dizer que o fio dental deverá ser trocado se houver remoção de placa bacteriana ou sangramento no fio devido à gengivite, né?

 

4) Bochechos com Antissépticos Bucais (enxaguatórios): As propaganda de TV sempre aconselham o uso indiscriminado de bochechos enxaguatórios, em geral antissépticos bucais para combater cáries, problemas de gengiva e halitose (mau-hálito).

Por outro lado, nós dentistas vemos os enxaguatórios bucais com uma certa reserva. Isto porque nenhum deles é capaz de substituir uma boa higiene por meio de fio dental e escovação; muitos deles causam irritações, perda de paladar, manchamento nos dentes e até mesmo podem agravar um problema gengival estabelecido. Vamos falar dos tipos de enxaguatórios:

a) Soluções fluoretadas: dentre os enxaguatórios, este tipo é bem interessante, uma vez que eles têm a sua ação pelo fortalecimento do esmalte e raiz dos dentes contra cáries e também combatendo a hipersensibilidade de raiz (caso você queira saber mais sobre hipersensibilidade de raiz, veja este artigo que escrevi aqui no blog Dor de Dente ao Frio? Você Pode Estar Com “Hipersensibilidade de Raiz”).

O flúor fortalece o esmalte e a raiz do dente, dando maior resistência à descalcificação pelo ácido produzido pelas bactérias da boca ou mesmo por aquele ácido vindo da alimentação (refrigerantes, sucos cítricos, vinagre, etc.).

Por outro lado, o creme dental também possui flúor em sua composição e por, isso, o uso contínuo deste tipo de soluções aparentemente torna-se inútil, se a pessoa possui um boa frequência (2 a 3 vezes/dia) de escovação diária com cremes dentais. Isto faz com que o bochecho com soluções fluoretadas torne-se necessário para um grupo muito restrito de pessoas.

Este tipo de bochecho é contraindicado para crianças menores de 7 anos, devido à possibilidade de deglutição da solução. Consulte o seu dentista, ok?

b) Soluções à base de antissépticos bucais: agem sobre as bactérias (germes) da boca. São de vários tipos de compostos e composições da fórmula. Atualmente, prefere-se aqueles sem álcool na composição. Muito importante informar que a eliminação de bactérias da boca por meio destes agentes nem sempre é algo positivo. Isto porque as bactérias nativas da boca são necessárias para proteger o organismo da entrada de outros causadores de doenças, como os fungos (que produzem micose). Por isso, devem sempre ser usados preferencialmente sob aconselhamento do dentista. 

Os antissépticos mais frequentes são:

– Cloreto de cetilpiridínio: é encontrado em soluções comerciais como o Cepacol ou alguns tipos de Plax da Colgate. Possui ação contra as bactérias da boca, combatendo a placa bacteriana e, por isso, a gengivite, as cáries e a halitose.

Cepacol

Triclosan e Gantrez: é encontrado em alguns tipos de Plax da Colgate. Estes elementos químicos combatem a formação de placa bacteriana e o mau-hálito.antissépticos Bucais Plax

Clorexidina (digluconato de clorexidina): é encontrado em produtos como o Periogard da Colgate. Este potente antisséptico, elimina até 99% das bactérias da boca, se utilizado conforme a orientação do fabricante, ou seja. a cada 12hrs (2 vezes/dia), por 1 minuto. Devem ser utilizados, em geral, por período curto de tempo (2 semanas). Após este período, podem ocorrer efeitos colaterais, tais como perda de paladar e manchamento dos dentes. Tanto um quanto outro efeito colateral são reversíveis, mas no caso do manchamento, deve-se procurar o dentista para a realização de uma limpeza profissional.

 Periogard

5) Técnica do Jato de Água em Alta-Pressão (Waterpik): Os jatos com água pressurizada são utilizados há muito tempo como um auxiliar na limpeza dos dentes. São jatos muito finos e fortes que procuram penetrar entre dentes ou por baixo de próteses fixas (popularmente chamadas de “pontes fixas”) a fim de remover resíduos alimentares.

Infelizmente, estes tipos de aparelhos não são capazes de remover a placa bacteriana e por isso não devem ser utilizados como um substituto de escovação e uso de fio dental. Eles apenas removem resíduos alimentares.

Waterpik Higiene da boca

Gostou? Então deixe o seu Comentário abaixo 🙂

10 Comentários


  1. Mesmo escovando os dentes, raspando a língua, fazendo gargarejos com Triclosan e Gantrez sinto um gosto muito desagradável quando salivo, o que poderia ser e como tratar?

    Responder

    1. Olá, Gledson.

      Acredito que você já tenha lido estes 2 posts no blog, não?:
      http://www.orofacial.com.br/orofacial_40
      e
      http://www.orofacial.com.br/orofacial_74

      Se sim, acredito que você já teve a oportunidade de ver que estas sensações de gosto ruim ou amargo na boca podem ter várias causas, algumas delas de origem de dentro da boca ou mesmo em regiões adjacentes, como vias aéreas, estômago, etc.

      Outras causas podem mesmo ter origem no metabolismo, hábitos alimentares, medicamentos em uso ou alterações hormonais.

      Caso você, mesmo assim, ainda não tenha conseguido resolver os problemas de gostos desagradáveis em sua boca, sugiro que procure um dentista, especialmente algum especializado em halitose.
      Ele certamente irá ter condições de diagnosticar e recomendar um tratamento adequado ao seu caso.

      À disposição para outros esclarecimentos,

      Wagner Munhoz

      Responder

  2. Boa noite,eu gostaria de saber quanto tempo se leva para curar a gengivite fazendo a higiene bucal em casa

    Responder

    1. Olá, Liliane.
      Sempre é muito importante ir ao dentista quando da inflamação e sangramento de gengiva.
      Ele poderá avaliar o seu caso é lhe dar um tratamento eficaz e longevo.
      Por outro lado, se você fizer perfeitamente bem o seu autocuidado com fio dental e escovação, existe uma tendência para uma boa melhora em mais da metade dos casos em menos de 1 semana.
      Mesmo assim, a sua ida ao dentista é imprescindível.
      A disposição para outros esclarecimentos
      Wagner Munhoz

      Responder

  3. Boa tarde,
    Estou sentindo gosto amargo na boca mesmo apos a escovação gostaria de saber o que seria isso ? e como fazer para melhorar isso, pois começou recentemente devido estar nascendo meu dente do siso .

    Responder

    1. Olá, Wender.
      Gosto amargo mesmo após a escovação pode ser indício de várias causas.
      Se a causa vier de dentro da boca, a primeira coisa a fazer é excluir cáries ou doenças de gengiva. Isto porque o gosto amargo pode ser sinal de infecção de dentes ou de gengivas.

      Acho que o melhor a fazer – caso haja persistência do gosto ruim – seria procurar o seu dentista para verificação mais minuciosa da fonte de odor.

      À disposição para outros esclarecimentos,

      Wagner Munhoz

      Responder

  4. Oi,me esclareça uma coisa:eu uso aparelho e sempre ao usar a interdental eu molho ela no listerine pra não passar sem nada nos dentes.Isso ta errado?Pode prejudicar meus dentes de alguma maneira?Desde já,obrigado.

    Responder

    1. Oi, Carla.
      Molhar a escova interdental com Listerine, em si, não tem problema; precisaria somente saber se isso é realmente necessário e eficaz para o seu caso.
      É muito melhor você fazer este procedimento do que ficar realizando bochechos diários com esta solução, o que poderia desregular o equilíbrio das bactérias da boca.

      O desequilíbrio de bactérias poderia, em alguns casos, levar a estomatites (inflamação na boca) ou faringites (inflamação de garganta).

      À disposição para outros esclarecimentos,

      Wagner Munhoz

      Responder

    1. Elci, boa tarde.
      Acho que a melhor conduta em seu caso é procurar o seu dentista de confiança, a fim de que ele possa avaliar as suas condições de dentes e gengivas.
      Caso ele verifique que o problema não está em seus dentes ou gengivas, então você deve procurar o seu médico, a fim de sondar outras possíveis causas.
      À sua disposição para outros esclarecimentos
      Wagner Munhoz

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *